Blogue do livro "Na Rota do Yankee Clipper" - de José Correia Guedes @ Chiado Editora, Lisboa. Dezembro de 2012.

As Fotografias dos Destroços do Yankee Clipper

Imagens inéditas dos destroços do Yankee Clipper fornecidas por António Bento, oficial da Armada e filho do Comandante Manuel Bento, responsável pela segurança do Porto de Lisboa à data do acidente. Ainda é possível identificar parte da matrícula do aparelho (NC18603) no que resta de uma das asas, o que confirma tratar-se de facto do Boeing 314 a que a Pan American chamou Yankee Clipper.
Estas imagens servem também para destruir qualquer esperança de existirem ainda alguns destroços significativos mergulhados no fundo do Tejo desde aquele fatídico dia de Fevereiro de 1943. Quase tudo foi recuperado e o que não foi seria arrastado para bem longe pelas fortes correntes do rio.







Revista de Marinha

Revista de Marinha, Junho de 2013


GAMMA, 22 de Junho

O nome que consta do convite não está totalmente correcto, mas o resto é verdade. Na manhã do dia 22 de Junho lá estarei no GAMMA, Grupo de Amigos do Museu de Marinha, para mais uma apresentação do Yankee Clipper. A entrada é livre.




Bertrand Chiado, 7 de Abril

Bertrand Chiado, domingo 7 de Abril. O reencontro com duas boas e longas amizades nascidas nos aviões.


Bertrand Chiado

Domingo, dia 7 de Abril, apresentação no Espaço do Autor da livraria Bertrand Chiado, uma das mais antigas e prestigiadas do país.


Book.it, Campo de Ourique

Livraria Book.it , rua Ferreira Borges. Dia 6 de Abril
Vai um autógrafo?


Fnac Cascais Shopping

Hoje era assim, junto da Fnac do Cascais Shopping. No domingo dia 24 terá lugar a apresentação de um Powerpoint sobre a viagem final do Yankee Clipper. Às 1730. Entrada livre.



Um Livro para Todas as Idades

Fotografia enviada por um pai que se orgulha de uma filha que gosta de ler. Há "vício" melhor?


Fnac, 24 de Março

Chegou à Fnac Cascais Shopping mais uma remessa de livros do Yankee Clipper, que fica disponível na secção "Literatura Lusófona". O primeiro lote esgotou no dia da apresentação no Espaço Memória dos Exílios, no Estoril.
No dia 24, às 1730, irei apresentar neste local o mesmo Powerpoint que serviu de suporte ao evento do Estoril. Não percam!



Estoril, 23 de Fevereiro de 2013

Imagens das sessões realizadas a 22 e 23 de Fevereiro no Espaço Memória dos Exílios, no Estoril, na data em que passavam 70 anos sobre o acidente do Yankee Clipper. O auditório do Espaço teve lotação esgotada no sábado, o que diz bem do sucesso desta iniciativa da Câmara Municipal de Cascais.


O Cte Cyrne de Castro e o dr José António Barreiros (em baixo) foram dois dos principais protagonistas das sessões do Espaço Memória dos Exílios. O Professor António Tello, O Coronel Vieira Borges e o Cte José Vilhena completaram o leque de conferencistas.





O Professor Carvalho Rodrigues (em cima, à direita) honrou-nos com a sua presença e deixou algumas  palavras de incentivo.

O belíssimo modelo em alumínio do Boeing 314 "Yankee Clipper", cedido pelo meu amigo Paulo Augusto para decorar a mesa dos conferencistas.

Estoril, 23 de Fevereiro

Só para quem gosta (muito) de aviação. Entrada livre.


As Imagens de João Garcia

Série de extraordinárias imagens da autoria do fotógrafo açoreano João Garcia Júnior, detentor de um notável espólio fotográfico sobre as operações dos Clippers da Pan Am no porto da cidade da Horta.
Agradeço a José Medina Garcia, seu neto, esta notável colecção.









Ecos de Vila do Conde

Imagens da apresentação na Biblioteca José Régio, em Vila do Conde, com José Novais e o autor no uso da palavra.


A Arte de Rui Queirós

O Yankee Clipper, na visão inspirada de Rui Queirós. Um presente do autor que teve a gentileza de ir até à Biblioteca José Régio em Vila do Conde, no passado dia 25, para me fazer a entrega deste extraordinário trabalho.
Obrigado, Rui. Aqui ficará orgulhosamente a partir de hoje.
Rui Queirós Design


Fnac Cascais Shopping

                                             FNAC Cascais Shopping, 27 de Janeiro


Próxima Apresentação

Biblioteca Municipal José Régio, Vila do Conde


Aterrem em Portugal

No Espaço Memória dos Exílios, no Estoril, a Câmara Municipal de Cascais vai dar início a um ciclo de conferências e apresentações que coincide com o 70º aniversário do acidente do Yankee Clipper. Para começar teremos a apresentação do magnífico trabalho de Carlos Guerreiro "Aterrem em Portugal", que terá lugar na tarde de sábado dia 26 de janeiro. Absolutamente imperdível.
Mais informações na Agenda Cultural CM de Cascais


Agenda Cultural C. M. Cascais

Agenda Cultural janeiro/fevereiro 2013 da Câmara Municipal de Cascais.
23 de fevereiro às 1600 horas

Em Cascais

À venda, a partir de hoje, na mais antiga livraria de Cascais, que é também uma das mais antigas do distrito de Lisboa. Acaba de completar 40 anos de bons serviços prestados aos amantes da leitura e continua a ser uma livraria como todas as livrarias deveriam ser.  Montes e montes de livros, numa aparente desorganização "organizada", que permitem ao leitor fazer aquilo que ele mais gosta: navegar, "cheirar" e encontrar o livro que vai encher de encantamento as suas próximas horas ou os seus próximos dias.
Mesmo que não procurem o "Yankee Clipper", não deixem de visitar a Galileu. Já não se fazem lugares assim.


Em Vila do Conde

É já no dia 25 de janeiro de 2013 que  o livro "Na Rota do Yankee Clipper" vai ser apresentado em Vila do Conde, na Biblioteca Municipal. Seguir-se-à um debate sobre o tema, que se espera interessante e bem participado, até porque a história também passa por esta cidade.
A apresentação do autor estará a cargo do engº José Maria Novais*, amigo de juventude, conterrâneo e ele próprio autor de várias obras publicadas ao longo das últimas décadas.

* - Licenciado em Engenharia Mecânica pela Universidade Técnica de Lisboa (IST), Ex - Professor de Engenharia no Ramo de Automação Industrial e Comendador da Ordem de D. Afonso Henriques.


Na Ascari

Tal como o nome sugere, a Ascari é uma livraria voltada essencialmente para os automobilistas. No entanto os aviadores começam a ganhar terreno, como o comprova o relativo sucesso que foi a apresentação do Yankee Clipper.
As fotografias são de Ricardo Lemos


O autor entre duas figuras lendárias do automobilismo nacional, António Peixinho e Ernesto Neves.



Carlos Gaspar (à esquerda) foi outro grande campeão que esteve presente. À direita, o autor com Carlos Gilbert, que fez a apresentação do livro


Comentários

  Meu caro Zé Guedes
Obrigado por me teres feito viver nestes dois últimos dias, uma aventura em companhia do teu e já meu amigo, Ernesto Sardinha. O Comandante Sardinha.
Apesar de já conhecer bem a historia do Yankee Clipper, conhecimento esse que se cimentou com o acompanhamento que fui fazendo do teu Blog, ler a historia romanceada, foi para mim um prazer.
Gostei.
Contar factos históricos, não é fácil, corre-se o risco de ser enfadonho ou plagiador. Tu encontraste uma formula inteligente e imaginativa de o fazer e que saiu muito bem.
Como disseste na apresentação fazer um romance, não é para todos, mas tu conseguiste.
Como também o confessaste, grande parte do livro é uma autobiografia, nem podia deixar de ser, os teus quase 40 anos a voar tinham que ter aqui a sua marca.
O toque de cultura do Ernesto, não só sobe o ponto de vista musical com os blues, o pormenor do "rapaz" Frank Sinatra em 1942 e outras dicas muito bem metidas, mas também com a pintura (Van Gogh) e dum modo geral com o ambiente que o envolve, tem obviamente o teu ferro.
Toda a história é muito bem enquadrada e muito bem retirada da realidade dos factos. A colagem ao General Humberto Delgado é genial, as referencias a Salazar e à nossa neutralidade na guerra é muito oportuna e o “grand final” em que realmente desaparece o narrador, é muito bem pensada.
O problema agora é se lhe tomas o gosto...
Grande abraço do "companheiro de 356 aventuras"

Vasco Branco
________________________________________________________________________
        Caro Zé
     Refª Na Rota do Yankee Clipper
Uma trama notável e um entrosamento dos personagens virtuais com os reais, uma descrição das situações e dos locais mais variados- ex. os jantares no Palácio, Nova York enregelado, o cockpit do Clipper- que nos fazem lá estar, o português fluido e escorreito tudo isto é do melhor. 
Obrigado por nos ter permitdo "viver" uma época em que eu andava no Técnico. Por tudo isto li o Livro de um fôlego - não conseguia parar. Adorei e parabéns.             
Um abraço de estima e apreço                    
João Lopes da Silva

_____________________________________________________________________________________________
Na leitura q tenho vindo a fazer do livro,já cheguei à fase em q o Cte Sardinha pilotou o Clipper no Aeroporto Maritímo de La Guardia ao lado do Cte ROD Sullivan e até aqui tudo vai de vento em popa ié, estou a gostar do livro, o qual contém muitas memórias de uma vida bem vivida travestida na pele do piloto Sardinha da Aero Naval portuguesa. No fim da sua ainda acrescentarei mais qq coisinha.Vou comprar mais uns exemplares para oferecer no Natal, mas só a pessoas q percebam/gostem desta trama q o livro aborda. Agradeço ao Cte José C. Guedes a boa leitura q me está a proporcionar do seu livro. Cordiais cumprimentos, luis f. gouveia. 
________________________________________________________________________
Já terminei quase a leitura do seu livro. Excelente! Parabéns!
Helena Xavier, Cascais
_________________________________________________________________________________
Sorte e fama com esta sua obra, meu caro.
São os votos de mais um desconhecido que aprecia as coisas do mar.
Att.: Mauro A L Hespanhol
Brasil
________________________________________________________________________

História bem contada, escrita escorreita que cativa apanhando o "espírito do tempo"; o Zé "fala" do que sabe- aviões, jazz,glamour. Li com gosto e recomendo a sua leitura. 
Alfredo Ferreira
________________________________________________________________________

A história está bem engendrada em particular no que refere ao pretexto e modo como embarca o 1TEN Sardinha no Clipper. Daí para diante flui na pena de um experimentado Pilotaço.
As referências à época trouxe—me à memória, muitos anos depois, figuras como o Jimmy Durand (?) que ainda vi no cinema nos filmes da Esther Williams (a que chamo a minha professora de natação!) e depois tudo o mais que desconhecia (conhecendo qb) do avião, dos procedimentos, das escalas, dos passageiros e do muito que deu colorido ao livro entre o mítico Estoril e a pragmática Manhattam, com as interpretações muito latinas dum ingénuo cá do burgo.
P.S.: O pai do Cte Conceição Silva, então com cerca de 14 anos, lembra-se da tragédia e de ver corpos despedaçados amontoados na antiga doca da Caldeirinha do antigo Arsenal (hoje soterrada). Nunca mais esqueceu!
Rui Ortigão Neves
________________________________________________________________________

A Galileu é o espaço literário mais antigo de Cascais e o livro lê-se muito bem. Logo, o autor merece duplos parabéns!
Patrícia Black
_________________________________________________________________________________

O livro prendeu-me do princípio ao fim, a história está perfeita e tecnicamente ( como não podia deixar de ser … )  muito bem conseguida e romanceada, acabei por sinceramente “viver” a viagem e quer-me parecer que há um potencial bom escritor escondido dentro de si !  Portanto …
António Guerra
________________________________________________________________________


Também já concluí a leitura deste livro que recomendo acima de tudo a todos aqueles que se interessam pela aviação !!!
Carlos Manuel Belo Abreu
_________________________________________________________________________________

"Tem uma narrativa bem construída e está muito interessante".
Marta Miranda, directora da Biblioteca José Régio
_________________________________________________________________________________

ADOREI !
De leitura fácil, mantém o permanente desejo de continuar a ler, feito por quem sabe de aviões, com um pouco de erotismo,  suspense e História é, sem qualquer favor, um excelente trabalho.
Os meus parabéns.
Carlos Laranja
_____________________________________________________________________________________________
Parabéns! Gostei, consegues manter o interesse de quem lê desde a primeira página até ao fim. E o comandante Sardinha parece-me representar muito bem o que poderia ser um aviador português, bem português, daquele tempo.
José Pyrrait

No Porto

Espaço pequeno mas extremamente acolhedor, a Livraria Ascari serviu de palco à apresentação do livro na cidade do Porto. Carlos Gilbert foi o apresentador de serviço, falando para um público maioritariamente "automobilístico" mas que ouviu atentamente as suas explicações sobre a obra e respectivo autor. Uma vez mais, os exemplares disponíveis para venda "voaram" rapidamente.